forkredit.com | http://www.sadowod.com | vivaspb.com | finntalk.com

A Psicanálise

 

Surgiu a partir da experiência clínica do médico, neurologista, Dr. Sigmund Freud, (1856 - 1939). Ele recebia os pacientes que outros médicos já haviam esgotado os recursos possíveis de tratamento, e se propunha a escutar os relatos sobre seus sintomas corporais que se manifestavam, por exemplo, como paralisias, cegueira, dores em geral e etc.

Freud investigava que tipo de "patologia" sofriam aquelas pessoas que, ao serem pesquisadas clinicamente, seus sintomas não apresentavam qualquer correlação com a fisiologia. Sintomas que apareciam por determinado período e por vezes sumiam de repente sem qualquer razão. Descartando a possibilidade de ser algo físico. Freud decidiu investigar tais sintomas através da escuta (1856-1939) Apostou na hipótese de que falando sobre o que sentiam e associando tais sentimentos era possível chegar a causa do problema, a isto deu o nome de “talk cure” cura pela fala. E surtiu resultados, desde então a Psicanálise vem se desenvolvendo por mais de um século.

A idéia fundamental da Psicanálise se apoia no fato de que as emoções e comportamentos dos indivíduos são, em boa parte, determinados por fatores inconscientes. Esses fatores podem ser impulsos, desejos ou temores que cada pessoa guarda dentro de si, sem, todavia, dar-se conta de sua existência. São sentimentos que não seguem a lógica racional consciente e, por isso, geram conflitos entre si ou com a própria realidade em que se situa o sujeito.

A freqüência das sessões analíticas, o sigilo e a longa duração do tratamento colaboram para que o paciente possa se sentir livre para expressar seus pensamentos e sentimentos em um ambiente único. Assim não cabe ao analista exercer qualquer influência sobre os atos e decisões de seu paciente, uma vez que a psicanálise visa à compreensão, o que a diferencia de outras técnicas psicoterápicas ditas sugestivas ou de aconselhamento.

Em geral, as sessões ocorrem semanalmente, justamente para que haja um tempo hábil para a reflexão do que se foi trabalhado e consequentemente a acomodação destes mesmos conteúdos.

Para Psicanálise, não há um prazo estabelecido para término ou momento em que o analista propõe alta ao analisando. O tempo dependerá de caso a caso, podendo ser breve, por longos anos ou quem sabe por toda a vida.